Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2018

Aprendi a viver sozinho

Há 5 anos eu tomei a decisão mais difícil da minha vida, saí de casa e decidi conhecer o mundo como ele é, todos os meus sonhos idealizados foram muito vívidos, um pouco horripilante, com uma coragem de que eu jamais teria, consegui sobreviver a dor, me senti frágil, triste, sozinho e confuso. Mas caminhei, andei até um lugar onde a solidão já era minha conhecida, o medo não me intimidava mais, as amizades já não eram eternas, eram passageiras e necessárias, almejava apenas o futuro.
Cada passo que eu dava, cada respirar me faziam entender que o destino é mesmo uma coisa muito louca, como me surpreendeu, como ainda me surpreendo. Tentei por diversas vezes traçar planos, acreditar que tudo poderia ser como eu imaginava, não foi, foi muito melhor. Eu sendo responsável por minha história e meu sucesso, fui o administrador da parte fracassada, cometi os mais cruéis erros que todo principiante está exposto a fazê-lo. Vivi, contando cada segundo que passava como parte da vitória, uma vitória…

A mulher de Bath

Ainda ontem me encontrei apaixonado, por uma mulher de muito longe, cheia de segredos, manhas e artimanhas! Estava tão próxima a mim, me contava sobre seus casos e acasos e como havia feito para sobreviver até hoje, ou melhor, viver e viver intensamente até hoje. Sua beleza era nítida externamente, porém todos os atributos que ela demonstrava a tornava muito mais linda. Ela me cativou, me trouxe a memória como podemos ser sem pudor algum santos e mártires ao mesmo tempo, no mesmo contexto, na mesma medida talvez, mas com certeza cheios de muito amor. Ela xingava! Sim! Xingava de uma forma que não doía.
Nos dias atuais em que as mulheres têm lutado muito pela independência moral e política, sobretudo no lar, ela ensinara como governar, como administrar, tomar as rédeas e ainda sim, ser amável, apaixonada, dedicada e de caráter irretocável. Citava por vários momentos a Bíblia, satirizava e parafraseava coisas que eu não tinha parado pra pensar ainda. Nossa! A experiência daquela mulher m…

Sobre o coração

Meu coração tem um único caminho, é longo, espaçoso, muito calmo, mas também muito intenso. É sem fim, esse caminho poderia chegar a algum lugar, ninguém ainda conseguiu encontrar esse tal lugar, talvez não exista, eu mesmo me perco na imensidão a cada vez que tento percorrê-lo. Tem uma história que é contada por muitos, em várias versões, com as visões mais loucas possíveis, é uma incógnita na verdade. Ainda que eu tente descrevê-lo, nunca o farei com exatidão e sobre os outros habitantes, não posso contestar muita coisa. De uma coisa sei bem, esse coração que bate aqui já foi acometido por muita gente, já se entregou tanto e hoje se limita a apenas sonhar. 
O bom de sonhar com o coração é que a realização é momentânea, é automática, disparada, é descartável, não gera prejuízo e não dá dor de cabeça. Sonhar com o coração é andar num rio sem água, é velejar num mar sem barco, é voar sem ter asas, em suma é poder viver tudo que se quer sem ao menos ter condições pra isso. E se pensa que…

Sobre os dias frios

O vento é apenas um detalhe, o pé gelado, o nariz fungando, a preguiça, o céu branco e por vezes cinza definem esses dias, que dependendo do lugar permanecem por pouco tempo. Um dia frio no Rio é um oásis no deserto, é como reviver uma imensa paixão dos céus com a terra, é pra lembrar que ainda que existam dias de penumbra, existirão aqueles dias que você poderá respirar. O clima fica mais leve, as pessoas andam mais devagar, literalmente, o trânsito fica parado haha. Contudo, são dias de reflexão, de lembrar de doar um casaco, de levar uma sopa a quem não tem comida e de reaver nossos desejos e prioridades.
Para alguns apenas um cobertor basta, para outros é necessário estar acompanhado, se sentem mais solitários, mais sensíveis, é o contraste do tempo com nosso ser, se é frio, nos remete a tudo isso, a uma visão sem cores vivas, o sangue fica frio, a cabeça não consegue se aquecer tanto por dentro, fica tudo muito propício a uma profunda mudança. Alguém alguma vez já disse que “Nos d…

Sobre a política no Brasil

Faz um tempo que questiono meus valores, crenças, posicionamentos e bandeiras. Fico me perguntando sobre a definição partidária no Brasil e onde me encaixo nessa loucura que é a política democrática desse país. Faço o contraste entre Esquerda, Direita e Centro, é incrível que ainda que as ideias sejam conflitantes ou não, rígidas ou brandas em cada espectro existe corruptos. Pessoas que jogam fora seus ideais e optam pelo dinheiro dos outros em seus bolsos furados. Deixam sem educação, saúde e moradia aqueles que trabalham incansavelmente dia após dia. Esses, os corruptos, que são corruptores em 100% das vezes, nunca devem ter se questionado tal como faço todos os dias!
Enquanto ficam indecisos, encima do muro, comendo e bebendo às custas dos miseráveis, estes, os corruptos, definem e decidem por todos o que vamos comer, o quanto mais de impostos vamos pagar e em que condições estaremos pelos próximos anos. Isso mesmo, decidem até onde poderei, poderemos chegar, decidem que a valorizaç…

Sobre o entregar-se

Não conhecemos ninguém até que se entreguem, até que nos entreguemos e nos permitimos viver a intensidade da realidade, o mesmo valor é ponderado quando necessitamos de verdade, de alento e de compreensão. Tudo parte mesmo do conhecimento, de quanto estamos dispostos a oferecer ao outro, de quanto queremos conhecer do outro e de como vamos reagir às bruscas mudanças que o tempo causa, seja no relacionamento ou na visão de si mesmo. Por saber, é um espelho crítico e fundo, que mostra como estamos e como queremos ficar.  Nesse sentido, posso dizer que algumas pessoas não farão tanta diferença se saírem de sua vida.
Certa vez lá pelos 14/15 anos me dei conta da imensidão que havia no mundo, no mar de gente que existia e do número mutável a cada momento. Pensei, refleti e me convenci que ainda que eu me aborrecesse com 1000 pessoas por dia, haveriam mais 100.000 mil que eu poderia tentar de novo. Tentar talvez a compreensão, a bondade, o amor. Tentar, sempre tentar, nunca vou saber se é re…

Sobre a neutralidade

Todos nós queremos ser ouvidos, alguns tem ideias, outros têm argumentos e outros replicam, mas todo mundo conversa, compartilha, distribui e tenta retribuir, mas existem aqueles que são profundamente ofendidos com a opinião do outro, seja ela boa ou ruim. Entra a parte onde devemos pensar sobre a tolerância, sobre a reação adequada, mas também sobre a neutralidade. Eu tento optar sempre por essa última, seja com o silêncio ou com a não manifestação sobre o que foi dito e exposto, ou através da concordância com adendo, aquela que você reconhece o que o outro está dizendo, porém logo em seguida adiciona sua opinião, com todo respeito e consideração possível.
Nesses tempos de representatividade, lutas, vitórias e levantamento de bandeiras é essencial que optemos não por uma, mas por várias opiniões, sem contradição, apenas refutando caso a caso, o bom devidamente dado ao lugar de bom e o ruim o seu devido também. É necessária uma visão global, a qual te permita compreender como as coisas…