Esse sou eu

Cabelo pro alto
Pinta de guerreiro
De origem nobre
Que sabe o enredo 
Não nego minha origem
Amo minha cor
Sou negro, sou raça 
Transbordo amor

Só sei te dizer
Que me prender jamais
Sou dona Ivone 
Que depressa se vai 
Não quero tua cor
Não sou teu senhor
Tu também não é 
Ninguém Zé mané

Escrevo como quero 
Resplandeço como devo
Sou nêgo não nego
E de caô tô cheio

Sem rima, sem dó
O tempo passou 
E hoje sou só
Que nem dominó

Só quero rimar 
E rir sem parar
Eu sou tu e tu é eu
Nem sei que fim deu

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antes que eu vá...

Achados da alma

E essas voltas que o mundo dá?