Quando você resolve viver

A sociedade e todo o seu sistema vicioso e mórbido te obriga todos os dias a pensar e repensar sobre quem você é, como está e onde chegará, mesmo que as respostas todavia sejam desmotivadoras e feitas repetidas vezes, você automaticamente se sente obrigado a responder e descobre que a felicidade que procura é utópica. O sucesso que almeja é inalcançável e o tão sonhado prestígio foge de você ao passo que pensa em tê-lo e respondê-lo.

Pode parecer uma opinião pessimista, mas não se atenha a isso, não é uma afirmação verdadeira, é apenas uma constatação que a mesma sociedade que te cobra é a qual te faz se sentir um perdedor. Se nada do que você fez até agora não foi o bastante para que a sociedade te reconhecesse como alguém importante em seu ceio, não se preocupe, isso pode não ser um problema seu, mas sim de quem te nega ser o que almeja.


Entendendo isso, você decide viver, seja por sugestão ou por auto escolha, suas atitudes são vistas como excludentes do padrão retrógrado e ineficaz, a sobrevida e/ou sob vida que a ti são oferecidas, quando rejeitadas passam a ser nada mais que meras pedras. Essas que fizeram-lhe sentir dores desnecessárias e desviar caminhos indisciplinadamente, quando ignoradas provocam um efeito gigantesco. Mas não é tão simples assim, se decidiu viver saiba que a sociedade decidiu te matar, apenas resista e viverá como ninguém consegue viver.

                                        Portugal, 2019.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Achados da alma

E essas voltas que o mundo dá?

Sonhar agora, realizar amanhã talvez