Árvore da vida




Quase redonda
Com seus galhos
Sem muita onda
Não tem retalhos

Frutos sem vida
Beleza sem pudor
Árvore da vida 
Cheia de amor

Grossa no caule 
Exuberante na folha
Pura vaidade 
Sabe-se doutora 

Dá-se sombra
Um pico de dor
Ninguém a tomba
Sem sentir seu sabor

Árvore da vida
Tua beleza se fez
Numa linda caída 
Das folhas outra vez



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antes que eu vá...

Achados da alma

E essas voltas que o mundo dá?