Sonhar agora, realizar amanhã talvez



Já ouviu falar que não se deve ir com muita sede ao pote? Ou que comer com muita fome pode não ser tão prazeroso? Nesse mesmo sentido, digo que quando realizamos depressa demais nossos sonhos, acabamos por encontrar o vazio mais rápido, os sonhos que ainda não se realizaram são como lenha para nossa chaminé em dias frios e chuvosos.

É necessário sentirmos tudo o que é atrelado à eles, até mesmo sofrermos com a agonia do quase, com a frustração do tentar de novo e com o adiamento da realização por conta de um foco repentino. A verdade é que antes de realizar é necessário se sentir realizado, a expectativa não pode ser unicamente o sonho, é necessário estar de bem com a vida para que haja algum efeito.

Raul cantava: “é chato chegar a um objetivo num instante”. Isso é uma verdade irretocável, a satisfação, o prazer e o maravilhoso sentimento de felicidade só virá quando você for capaz de criar um caminho longo e duradouro, onde seus passos sejam bem mais que objetivos supérfluos, e que sua chegada seja bem mais significativa que apenas chegar. Os sonhos são apenas adereços da grande alegria do carnaval.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antes que eu vá...

Achados da alma

E essas voltas que o mundo dá?